Mundo Mulher

Casa /

Segurança - Ousadia no furto a apartamentos

16/05/2012

Mulheres burlam sistema de segurança para entrar nos prédios. Levam joias, relógiose dinheiro

 
Uma das acusadas de furto é filmada entrando no elevador
Duas mulheres entraram em um prédio na Alameda Couto Magalhães, no Setor Bela Vista, no último dia 6, feriado de Corpus Christi. Sem serem identificadas na portaria, seguiram até um dos apartamentos onde furtaram joias e dinheiro. A dupla passou pelo porteiro do prédio com naturalidade e entrou no apartamento sem arrombar a porta. Imagens das câmeras de segurança do prédio mostram as duas entrando calmamente no edifício e, 40 minutos depois, saindo com as bolsas cheias.

 


A dupla já foi identificada pela polícia por ter roubado, da mesma forma, outro edifício na Rua T-13, também no Setor Bela Vista, no último feriado da Semana Santa. De acordo com o delegado titular do 8º Distrito Policial, Gilberto da Silva Ferro, que investiga o caso, provavelmente outros cinco prédios foram furtados na capital pelas mesmas mulheres. “Eu já havia recebido denúncias no carnaval de três furtos com as mesmas características em prédios da Praça da T-25, no Setor Bueno, e outro no Setor Nova Suíça”, afirma.


Conforme o delegado, as duas mulheres sempre agem em feriados, roubam somente joias, relógios e dinheiro para não dar volume às bolsas, e não arrombam as portas para entrar nos apartamentos. “Eu suponho que ou elas escolhem um prédio e ligam nos apartamentos nos feriados para checar se os moradores estão viajando com as empregadas domésticas ou ligam várias vezes até perceberem que não há ninguém em casa”.


Para não serem barradas nas portarias dos prédios pelos porteiros, a dupla costuma entrar nos edifícios com naturalidade, para parecer que já são familiarizadas com o local. “Elas são muito espertas, pensam em tudo. Geralmente sabem os locais onde mulheres costumam guardar joias e ao procurarem não fazem bagunça”, relata o delegado.


O delegado Gilberto Ferro descarta a possibilidade de funcionários que trabalham nos prédios furtados serem coniventes com as ladras. “Elas já estiveram em muitos prédios e acho que não teria como elas envolverem tantas pessoas nesse crime”, diz.


Gilberto Ferro também supõe que a dupla já tenha costume de utilizar chave micha para abrir as portas dos apartamentos. “Com certeza elas têm habilidade para usar esse tipo de chave que abre qualquer porta sem deixar sinais de arrombamento”, fala. A polícia pretende divulgar as imagens com o intuito de receber mais denúncias sobre a atuação das duas mulheres. “Vamos recorrer a delegacias de outros Estados para verificar se existem outras denúncias contra elas”, completa.


A síndica do edifício do Setor Bela Vista, furtado no dia 6, Maria Auxiliadora Carvalho, conta que o porteiro do prédio alegou que não pediu para a identificação porque confundiu uma delas com uma empregada doméstica que trabalha no local. “Esse porteiro trabalha no prédios há dois meses e sempre foi orientado a pedir às pessoas que se identifiquem. Infelizmente houve falha humana”, disse.


O especialista em segurança privada e diretor da empresa de segurança Tecnoseg, Ivan Hermano Filho, salienta que muitas pessoas acham que por morarem em prédios estão seguras e é aí que elas facilitam a atuação de ladrões. “Hoje é muito mais fácil para um ladrão fazer um furto em um apartamento que em uma casa porque as pessoas estão despreocupadas”, destaca.

Fonte: O Popular- Camila Blumenschein
Reprodução TV Anhanguera

Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
box_veja