Mundo Mulher

Filmes /

Comédia romântica predomina em ‘De pernas pro ar 2’

14/12/2012

Foto

Com estreia em 700 salas em 28 de dezembro, “De pernas para o ar 2” chega aos cinemas com fôlego para igualar a performance nas bilheterias do primeiro filme da franquia, recordista de público em 2012 com mais de 3,6 milhões de espectadores. Se antes a protagonista Alice, personagem de Ingrid Guimarães, estava em busca do orgasmo, agora, como uma bem-sucedida empresária, ela precisa desacelerar no trabalho para salvar seu casamento.

— Já no primeiro filme, falávamos de orgasmo de uma perspectiva familiar. No segundo, isso é ainda mais forte, porque tratamos de prazer através da descoberta de uma família — disse Ingrid em coletiva de imprensa de lançamento do filme nessa segunda-feira em São Paulo.

A atriz contou estar impressionada por ser reconhecida nas ruas graças a Alice, um personagem de cinema, não da TV.

— Mas o que mais me surpreende é a quantidade de adolescentes que viu o filme. Paro e pergunto: quem deixou vocês assistirem? Achei que ia atingir uma parcela muito limitada de público com “De pernas pro ar”. Mas não. Ginecologistas contam de senhoras perguntando sobre os brinquedinhos. Para os adolescentes, ver o filme é como entrar numa sex shop pela primeira vez.

A produtora da franquia, Mariza Leão, explicou que a comédia rasgada dá lugar à comédia romântica na sequência. Foi a forma da equipe criar um novo filme, em vez de se limitar a repetir a fórmula do primeiro.

— Foi totalmente intencional que o segundo filme fosse mais uma comédia romântica. No primeiro, Alice batalha com sua sexualidade, mas supera o problema. Partimos então de um novo plot, já presente, dela ser workholic. Preferimos correr o risco e fazer outro filme — explicou Mariza.

— Queríamos entregar ao público o que ele espera, mas com frescor — completou o diretor do longa, Rodrigo Santucci.

Com filmagens em Nova York, onde Alice e Marcela, interpretada por Maria Paula, vão iniciar a expansão internacional de sua marca, a sequência teve um orçamento de R$ 6,2 milhões, 20% a mais que o primeiro longa. O elenco maior e os direitos autorais pela trilha sonora, que inclui “Rehab” (Amy Winehouse), “Glad you came” (The Wanted) e “Moves like Jagger” (Maroon 5), também justificam o gasto maior.

— Tivemos a ambição de dar à sequência uma pegada mais cinematográfica. Não só por filmar em Nova York, mas pela direção de arte, a fotografia, um elenco maior — listou a produtora.

O spa onde Alice é internada para se tratar da compulsão pelo trabalho é a deixa para a participação de um núcleo de comediantes formado por Alice Borges, Tatá Werneck, Pia Manfroni, Luiz Miranda e Wagner Santisteban. Ingrid lembra da liberdade de improviso dada pelo diretor e os roteiristas, Marcelo Saback e Paulo Cursino.

— Só tive oportunidade de improvisar assim no teatro. Santucci algumas vezes deixava a câmera ligada, gastava filme enquanto improvisávamos. Principalmente nas cenas do spa e numa apresentação que faço para investidores estrangeiros depois de misturar calmante com bebida — conta Ingrid.

Goiasnet.com/O Globo

Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
box_veja