Mundo Mulher

/

Decoração da Igreja

Decoração da Igreja


A decoração da igreja para a cerimônia do casamento é um sonho de toda noiva, mas nem sempre ele pode ser concretizado. É que nos últimos anos várias igrejas têm feito restrições aos arranjos colocados em seu interior, fazendo com que seja reduzido ao mínimo os adornos do altar e passarela. Mesmo assim, profissionais da área buscam alternativas para que cerimônia tenha mais cor.

Atualmente a tendência é diminuir o tecido e optar por mais flores. Vale ressaltar que o tecido não tem que desaparecer da decoração e, neste caso os melhores são o cetim, o brocado ou o tafetá. A moda em grandes centros como Rio, São Paulo ou Brasília é jogar o amarelo em diversos tons na decoração, tento na igreja quanto no salão da recepção.

O fato da igreja considerar um suntuosidade a decoração para o casamento, não tem dado margem para uma criação maior. Hoje, o que se usa ou não depende muito do que o padre permitir. Em algumas igrejas mais distantes do centro da cidade é possível ver nos finais de semana decorações bem interessantes com idéias que saem do trivial como por exemplo a montagem de painéis. Tematizar a cerimônia é uma alternativa que tem agradado, o que auxilia na busca de novas formas de decoração.

Em Goiânia a novidade em termos de decoração é a especialização de pessoas em iluminação de ambientes para festas, o que vale também para a igreja. O uso de luz indireta em substituição à iluminação natural é uma alternativa que tem ganhado adeptos. O que também continua em voga em termos de iluminação são as velas devendo ser utilizadas principalmente em jantares. Em caso de coquetel elas devem ser descartadas.

Candelabros, guirlandas de flores, guirlandas de flores, painéis verdes (de folhagens) jarros de vidro são as opções de maior uso hoje em dia na decoração da igreja. Tudo vai depender do padre. Se ele aceitar uma decoração mais arrojada, dá para trabalhar melhor a passarela, caso contrário a média é dois arranjos no altar e o tapete no vão central da igreja. Entre as flores mais simples, de fácil acesso e com efeito tão interessante quanto as espécies raras, estão as margaridas, os crisântemos e gipsófilos. As mais nobres são os lírios, copos de leite, orquídeas, lyziantus, antúrios e boca de leão, além de muitas outras.

No salão de festas as idéias de decoração recaem atualmente sobre o estilo inglês onde os tecidos estampados prevalecem, em especial os florais. Nas mesas os arranjos altos, cujas flores ficam acima do ângulo de visão das pessoas, é o que vem sendo comumente utilizado. Esses arranjos, o que existe de mais moderno em termos de decoração do local de recepção, devem ter uma média de 40cm de altura em flor.

Música - Além da decoração da igreja, a escolha da música da cerimônia também tem sido outra dor de cabeça para os noivos. É que também neste campo a igreja tem sido criteriosa, tem divulgado aos nubentes, normas para a celebração do casamento envolvendo a escolha da música. "Não devem ser tocadas músicas que normalmente são escutadas em serenatas, festas, bares, boates ou circos, e nem tampouco músicas de novelas, de filmes, músicas folclóricas ou música popular, por que estas músicas não levam as pessoas a pensar em Deus e nem a rezar pelos noivos", diz o comunicado.

A orientação para a escolha da música a ser executada na cerimônia é no sentido de que a opção recaia sobre a música sacra ou aquelas que tenham conotação sacra devido ao seu uso consagrado em celebrações ou que tenham uma letra adaptada para elas, como as várias versões da Ave Maria, as marchas nupciais, a 9ª Sinfonia de Beethooven, etc. Segundo o comunicado da Arquidiocese, "o Bolero de Ravel e o Can-Can de Berlioz não são apropriados para um casamento porque jamais poderiam ajudar a criar um ambiente de oração."

Fonte: Jornal O Popular

Mundo Mulher
Mundo Mulher
Mundo Mulher
box_veja